GREVE! Funcionários do transporte público entram em greve por atraso de salários em São Sebastião

GREVE! Funcionários do transporte público entram em greve por atraso de salários em São Sebastião

Os funcionários da Ecobus, concessionária do transporte coletivo em São Sebastião, entraram em greve nesta terça-feira (23), mais uma vez, devido ao atraso nos salários e não pagamento de benefícios que constam no acordo feito no TRT (Tribunal Regional do Trabalho). Segundo o Sindicato da categoria, 30% da frota está em circulação. As informações são do portal Radar Litoral.

Em carta aberta, assinada por Francisco Israel, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Urbanos, Cargas e Anexos do Litoral Norte, distribuída na semana passada, informava a possibilidade de greve, que acabou se confirmando.

Israel confirmou que 30% da frota está em circulação, conforme determina a legislação. Portanto, os usuários do transporte coletivo devem enfrentar ainda mais dificuldades para se deslocar. Desde a madrugada, os motoristas se concentraram em frente à garagem da empresa.

Uma audiência de mediação e conciliação potr videoconferência foi marcada para easta quarta-feira (24) pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Urbanos, Cargas e Anexos do Litoral Norte, os trabalhadores não receberam o salário de fevereiro, que deveria ser quitado no quinto dia de março, bem como há a incerteza do recebimento dos direitos trabalhistas em caso de demissões. Francisco Israel relata que funcionários demitidos nos últimos não receberam sequer os dias trabalhados.

Entre os benefícios em atraso, constantes no acordo com o TRT, estão o não recebimento das comissões de catraca entre os meses de março e maio que deveriam ter sido pagos de agosto a outubro de 2020, ou em caso de demissão nesse período, na rescisão do contrato de trabalho, bem como o pagamento da PLR (Participação de Lucros e Resultados) que deveria ter sido quitada em 10 de agosto do ano passado; não pagamento das comissões de catraca dos meses de junho e julho; falta de regularização dos depósitos do FGTS, que se encontram em atraso desde 2015 e a empresa não está em dia com as contribuições previdenciárias, e nem efetuando os devidos repasses ao INSS dos valores descontados dos salários.

Diante desse quadro, o Sindicato alerta aos usuários do transporte coletivo sobre a possibilidade de greve se não houver acordo entre a empresa e a categoria.

Prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura de São Sebastião informou que está ciente do comunicado emitido pelo Sindicato sobre o estado de greve dos colaboradores da empresa de transporte coletivo Ecobus.

“A administração municipal é solidária às causas apresentadas no comunicado. Ressalta que tem cumprido com seus pagamentos à Ecobus e que vem buscando, dentro dos limites da Lei, alternativas para resolver as questões relacionadas ao transporte público coletivo”, diz a nota.