"ILHABELA, A GENTE QUER BEM!" Projeto inédito vai revelar histórias incríveis de moradores do arquipélago

"ILHABELA, A GENTE QUER BEM!" Projeto inédito vai revelar histórias incríveis de moradores do arquipélago

Todo mundo gosta de boas histórias, elas servem de exemplo e nos ensinam a agir em nossa própria jornada. Dessa proposta nasceu o projeto “Ilhabela, a gente quer bem”.

Nos próximos dias a Tribuna do Povo, em parceria com a Prefeitura de Ilhabela, vai revelar histórias de vida e de solidariedade de vários moradores de Ilhabela, que fazem a diferença na cidade e na vida de muita gente.

As histórias são surpreendentes, como a de Benedito Valdemar de Jesus, cabo da Polícia Militar, que viveu o início da infância nas ruas de Aparecida, coletando materiais recicláveis junto com sua mãe e irmão, de onde tiravam os recursos para se alimentar. Aos seis anos, ele foi adotado e sua vida mudou. 

Cabo PM Valdemar superou as adversidades e hoje auxilia jovens e famílias de Ilhabela

Hoje, Valdemar dedica boa parte de seu tempo na educação de crianças e jovens de Ilhabela, com o único propósito de tornar a cidade que ele escolheu para viver, um lugar melhor.

São doze histórias reveladas e uma das mais impressionantes é a de Silvana Domingues, carinhosamente conhecida como “Nega da Capoeira”. Hoje, seu nome é sinônimo de solidariedade e dedicação ao próximo. Sua vida em Ilhabela, cheia de lutas e vitórias, teve início com a ajuda de Dona Mariazinha Fazzini e de lá prá cá a Nega não parou mais.

Outras mulheres também dedicam boa parte de seu tempo para a sociedade, como a veterinária Cláudia Kerber e a bióloga Silvana Davino, que lutam pela manutenção da fauna marinha e silvestre.

Vamos contar também a história de superação de Daniele Alany, que após perder dois filhos prematuramente, se uniu a uma amiga para criar um grupo de apoio a famílias que sofrem as mesmas dificuldades.

Você também vai poder conferir como começou a Corrente do Bem Ilhabela, que teve como precursora a saudosa Maria do Frade.

Outro personagem dessa edição é o ex-jogador profissional de futebol “Lelo Volante”, que agora se dedica para revelar craques para a vida, através do esporte e da cidadania.

A luta contra o preconceito foi abordada por Nino Assis, um dos principais militantes na cidade sobre questões raciais. Ele ressalta um problema incrustado na sociedade e defende a importância de discutir o racismo.

Angélica de Souza e Felipe Caranha vivenciam a luta para preservar a cultura, os costumes e os direitos do povo caiçara, muitas vezes ameaçado pela especulação imobiliária.

Não poderíamos deixar de contar a história de Mônica Kurachina, que chegou em Ilhabela há 37 anos e desde então não parou de trabalhar pela cidade. Sua principal ação visa o bem-estar de crianças, jovens e adultos atendidos pela  APAE.

Você também vai conhecer um pouco da vida da pastora Vanessa Obermüller, que viu sua história mudar após perder o filho Sebastian. Hoje, Vanessa dedica sua vida para ajudar o próximo. 

É incrível!