Prefeitura de Ilhabela já vacinou 655 pessoas contra a COVID-19

Prefeitura de Ilhabela já vacinou 655 pessoas contra a COVID-19

Desde o início da campanha de imunização contra o Coronavírus, no dia 21 de janeiro, a Secretaria de Saúde de Ilhabela já vacinou 655 pessoas, todos profissionais da saúde.

Ao todo, o município já recebeu 840 doses de imunizastes, sendo 480 doses da CoronaVac – desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan – e 360 doses da vacina Oxford/Astra Zeneca – desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com uma multinacional farmacêutica. 

Os dados são do Governo do Estado de São Paulo, que desenvolveu uma plataforma eletrônica para acompanhar a vacinação em todas as cidades do Estado. De acordo com o VaciVida, 628 municípios já iniciaram o programa de imunização contra o Coronavírus.

Em Ilhabela, a enfermeira Katiane Sirino Soares, da UBS Água Branca, foi a primeira a receber a vacina, em seguida os médicos do hospital Governador Mário Covas Júnior, o clínico, Luís Fernando Minamihara e o infectologista, Leandro Lombo Bernardo. “Momento histórico que traz uma esperança de dias melhores, não só para os profissionais da saúde, mas para toda a população que ansiava pela vacina”, declarou o prefeito Toninho Colucci.

Na ocasião, a enfermeira compartilhou com todos sua experiência em ser a “pioneira” na vacinação do arquipélago. “Me sinto muito feliz em ter tomado a primeira dose da vacina, ansiosa pela segunda; orgulhosa e lisonjeada por ter sido escolhida: a primeira cidadã Ilhabelense a ser vacinada. Agradeço a Deus e a todos os envolvidos; obrigado pelo carinho e reconhecimento. Estou protegida; o que me dá mais coragem e disposição para trabalhar na saúde, no combate desse mal que assolou e assola o mundo durante esses longos 13 meses”.

A secretária de Saúde, Lúcia Reale Colucci acompanhou a equipe da Vigilância Epidemiológica durante a vacinação dos profissionais. “Estou muito feliz e emocionada com esse momento, mas não podemos deixar de seguir com os protocolos como o uso máscara, distanciamento e lavagem das mãos”.

O médico Luís Fernando Minamihara, Coordenador da Clínica Médica e do Setor de Internação Respiratória foi o segundo a receber a vacina. “Ser vacinado é uma sensação de alívio, aumenta a nossa segurança, pois estamos enfrentando uma doença mortal e que já nos tirou muitos amigos e colegas de profissão até agora. Sempre tivemos medo de enfrentar esta doença que requer uma proteção maior, além dos nossos cuidados e equipamentos de proteção individual. Agora a sensação de um lado é de alívio, e esperançosos de outro, pois vemos uma luz no fim do túnel! Se conseguirmos cumprir a meta vacinal, estaremos caminhando para um novo “normal” em nossas vidas”, salienta o médico.

Leandro Lombo Bernardo, médico infectologista foi o terceiro profissional de saúde a ser vacinado. “Gostaria de ressaltar que esta é uma vacina que nos testes demonstrou extrema segurança, com poucos efeitos colaterais e adversos e reduziu formas moderadas e graves da doença. É necessário termos paciência, pois aos poucos as doses serão enviadas ao nosso município e todos os grupos prioritários devem ser vacinados. É muito importante nos vacinarmos pensando principalmente na coletividade, protegendo também os que estão à nossa volta e não somente a nível individual. Nossa principal arma é a vacina!”, ressalta o infectologista.

“Precisamos da adesão de toda a população alvo desta campanha, pois a meta vacinal é de pelo menos 90% em cada um dos grupos. A partir daí teremos a quebra da transmissão desta doença. O primeiro grupo serão os profissionais de saúde, sendo priorizados os que estão na linha de frente, mas sem exceção dos demais, seguido pelos idosos, que ainda será divulgado em nota pela Secretaria de Saúde”, informa a enfermeira do Programa Imunização, Simone Fortes.