“Vamos ter que cumprir as determinações do Coronel Doria”, diz Toninho Colucci ao criticar Fase Vermelha na região

“Vamos ter que cumprir as determinações do Coronel Doria”, diz Toninho Colucci ao criticar Fase Vermelha na região

Em entrevista ao Jornal da Morada (Rádio Morada 95,5), na manhã desta sexta-feira (5/3), o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, afirmou que a cidade acatará as determinações do Governo do Estado em relação à Fase Vermelha do Plano São Paulo, porém, afirmou que não concorda com a classificação. “Ele (governador) não gosta muito do Litoral Norte, nem lembra onde fica. Decretou a Fase Vermelha, embora nossos números não nos coloquem nesta fase. Vamos ter que cumprir as determinações do Coronel Dória”, declarou.

Colucci voltou a afirmar que, caso o Hospital Regional do Litoral Norte estivesse em pleno funcionamento, a situação de toda a região metropolitana seria outra. “Criou-se uma regra, que é o Plano São Paulo, que determina em cima de números a cor que a região está. Nos últimos 45 dias ficamos entre laranja e vermelha. Cansei de falar aqui que o Hospital Regional com 216 leitos estaríamos na Fase Amarela. Permanecemos com o garrote no pescoço, com muita dificuldade. Agora que melhorou de alguma forma – nossos números até quarta-feira nos colocavam na amarela – ele (governador) mudou a regra e nos classificou de vermelho como o Estado todo”.

O prefeito disse que, por outro lado, as estradas sempre foram mantidas sem qualquer tipo de restrição, inclusive com operação descida. “Será que o Governo do Estado vai manter a operação descida nas estradas? Até a semana passada, a gente na fase laranja, todas as rodovias com operação descida. Porque mantém estradas todas trazendo as pessoas pro litoral. Fomos a justiça acompanhando São Jose dos Campos contra essa poder de classificar mesmo tendo os números diferentes nas regiões. Ele deveria trancar as estradas. Aí entra a justificativa que o governo tem contrato com concessionárias, que tem que faturar no pedágio”, declarou o prefeito de Ilhabela.

Colucci disse que não publicará decreto municipal. “Mesmo não concordando com o governador, vamos ter que cumprir, nem necessita de nenhum decreto municipal”.

Ajuda ao comércio

Ele informou que estuda medidas para ajudar os comerciantes e empresários, como um programa municipal para permitir que o IPTU possa ser pago no ano seguinte com correção monetária, mas sem juros e multa; melhorar ações do Banco do Povo. “Temos que socorrer o empresariado que fornece os empregos da cidade. Nossa indústria aqui é o turismo, que emprega e distribui riqueza”, disse Toninho Colucci.

Em relação ao consórcio de municípios para compra de vacinas, Toninho Colucci lamentou a situação. “Vou assinar a adesão com dor no coração. Não acredito que exista brasileiros de primeira e ou de segunda. Isso é um movimento mais político do que técnico. A obrigação da compra é do Ministério da Saúde, o Governo Federal tem que se mexer, encontrando laboratórios. Todo o povo tem que ser tratado de forma igualitária. Fiz parte da construção do SUS na época de minha pós-graduação em saúde pública. Não me conformo que nossa cidade por ser mais rica tenha a vacina, enquanto outras mais pobres não tenham. Tem que vir para todos pelo Governo Federal. Não é possível que o presidente continue de braços cruzados, negando o que está acontecendo no país”.