Xamã, de Ilhabela, supera condições adversas e lidera Semana Internacional de Vela de Ilhabela

Xamã, de Ilhabela, supera condições adversas e lidera Semana Internacional de Vela de Ilhabela

Dia foi marcado por frente fria, rajadas de ventos de até 25 nós e correnteza. Na classe RGS, o Zeus é o líder. Nos Clássicos, o Kameha Meha é o primeiro colocado. No Bico de Proa o BL3 Mangalo segue na ponta

A previsão de tempo se confirmou, a frente fria veio pesada com temperatura na metade do dia anterior – na casa dos 15º C -, maré subindo, forte correnteza e ventos com rajadas de até 25 nós.

Muitas quebras diante das condições e na batalha o barco local Xamã saiu vencedor na principal classe da disputa da 48ª Semana de Vela de Ilhabela, maior evento de Vela de Oceano da América do Sul e conta com 81 barcos na disputa.

Vencedor no primeiro dia da maior regata da disputa, a Alcatrazes por Boreste – Marinha do Brasil, o Xamã conquistou a segunda vitória em três regatas e se isolou na liderança com oito pontos perdidos. Sérgio Klepacz, comandante do barco de Ilhabela comentou sobre a vitória na regata de percurso médio: “Regata particularmente muito difícil, entrou a frente fria, estávamos esperando. Largamos bem, graças a isso nos posicionamos bem, chegando na marca, no final do Canal de são Sebastião, o vento entrou bastante forte, então subimos o balão, com mais ou menos rajadas de 25 nós de vento, o barco andou bastante rápido, foi instável, a tripulação sofreu e eu estava rezando para nada quebrar, mas Graças a Deus deu tudo certo”, analisou.

Em segundo lugar no tempo corrigido ficou o Phoenix que marcou o melhor desempenho na competição que é a estreia do barco mais moderno do Brasil. Após dois sétimo lugares nos primeiros dias, o veleiro pulou para quarta colocação na classificação geral. A segunda posição no geral está com o Rudá, de Santos (SP), que finalizou esta quarta-feira na terceira colocação.  O terceiro lugar está com o barco capixaba, o +Bravíssimo. Dois barcos não completaram a disputa, o King e o Asbar IV.

A classe ORC estreia na competição os ToTs customizados. Ou seja, agora cada tipo de regata com determinado ângulo de vento usará o TOT adequado para o resultado final da regata, dando assim o resultado preciso de acordo com a medição de cada veleiro. Os ToTs customizados são uma inicativa da ABVO, a Associação Brasileira de Veleiros de Oceano.  

Na classe RGS, o barco Zeus levou a melhor, deixando o Bravo e o Beleza Pura 2 logo atrás. Os três têm a mesma posição na classificação geral. No Bico de Proa, o BL3 Mangalo voltou a vencer após triunfar no domingo e retomou a liderança no geral empatado com o Super Bakanna, ambos com sete pontos perdidos. Sete barcos não largaram ou não completaram.

Entre os Clássicos, apenas o Kameha Meha completou e segue invicto na Semana de Vela. O Atrevida, barco de 1923, teve problema no eixo e precisou abandonar. O problema já foi reparado e o veleiro, segundo colocado, voltará para a raia nesta quinta-feira. Entre os Multicascos, o Maré XX venceu a terceira de três regatas. Foi o único a completar diante dos problemas do Reforça D4 e do Stress. 

A Semana Internacional de Vela de Ilhabela, evento com chancela da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano, vai até o próximo sábado, dia 31, com regatas sempre começando às 12h. A premiação acontece na noite do dia 31.

Resultados das regatas podem ser conferidos em https://turismoilhabela.com/resultados-semana-da-vela/