Reverenciando a cultura popular, ‘Oi Lá, Inezita’ faz sessão online para São Sebastião

Reverenciando a cultura popular, ‘Oi Lá, Inezita’ faz sessão online para São Sebastião

Espetáculo da Cia. Cênica inspirado na vida e obra de Inezita Barroso será exibido gratuitamente nesta sexta, 16/7, especialmente para o público de São Sebastião, no YouTube. Companhia de São José do Rio Preto também promove sábado, 17/7, live com a mestra Neide Palumbo, contadora de causos caiçaras. Ações tem parceria do Circo Navegador

Link para fotos em alta: https://drive.google.com/drive/folders/1Og8vn6z_4dbCPzt06cvE1tBMThsrn83M?usp=sharing

Inspirado na vida e na obra de Inezita Barroso (1925-2015), uma das mais importantes figuras da cultura caipira brasileira, o espetáculo “Oi Lá, Inezita”, da Cia. Cênica, de São José do Rio Preto (SP), chega a São Sebastião nesta sexta (16), em apresentação única, online e gratuita, realizada em parceria com o Circo Navegador. A exibição será às 20h, no YouTube (www.youtube.com/circonavegador). Por acontecer online, pessoas de outras localidades também podem acompanhar a programação.

A peça é uma fábula musical que evidencia o amor da artista pela cultura de raiz brasileira, em especial a caipira, mergulhando na Inezita folclorista, pesquisadora, difusora e defensora das expressões populares, e também em sua determinação para romper paradigmas em uma sociedade machista.

A narrativa apresenta uma violeira curiosa que subverte a lógica do mundo ao acreditar que não há um lugar definitivo para as coisas, dando início a viagens por diferentes locais do Brasil buscando, metaforicamente, não deixar morrer nossos diversos modos de ser, fazer, saber, dizer, viver e festejar. Com música, dança e poesia, afloram no palco elementos da cultura popular e tradicional brasileira, relembrando a artista eternizada na memória coletiva por sua voz, viola, pelos sotaques regionais reproduzidos em suas interpretações e pela sua trajetória na televisão brasileira, onde por mais de 30 anos apresentou o programa dominical “Viola, Minha Viola”.

Com direção de Fagner Rodrigues, além da personagem-título recriada da infância à velhice por três atrizes (Jaqueline Cardoso, Márcia Morelli e Simone Moerdaui), a montagem traz alguns personagens apresentados por Inezita nas músicas que interpretou e outros que ela poderia ter conhecido durante seus estudos. Também estão em cena Diego Guirado, Fabiano Amigucci e Glauco Garcia.

“Ao realizarmos nossas investigações sobre Inezita Barroso descobrimos as riquezas não apenas da mulher, cantora, atriz, professora, apresentadora e instrumentista, mas especialmente da pesquisadora. Optamos por não realizar um espetáculo documental, mas um espetáculo que difunda e valorize a diversidade da cultura popular brasileira pesquisada por ela e que apresente, esteticamente, contornos dessa cultura tão plural”, explica o diretor. A dramaturgia é uma criação coletiva da direção e elenco, sob a orientação do diretor e dramaturgo Marcelo Romagnoli (Banda Mirim).

O roteiro musical parte das canções gravadas por Inezita em decorrência de suas pesquisas em torno de manifestações como cururu, maracatu, moda de viola, ponto de umbanda, entre outras. As peças são executadas ao vivo por vozes e instrumentos como viola caipira, sanfona e percussivos. Babaya Morais e Everton Gennari assinam a direção musical e preparação vocal.

Documentário

Após o espetáculo, a Cia. Cênica exibe o documentário inédito “Oi Lá, Inezita: Por Trás da Cena”, que revela detalhes sobre o processo de montagem da peça, aproximando o público do trabalho realizado antes de levar a obra para o palco. Na ficha técnica da produção, Carolina Capelli (roteiro, montagem e pesquisa) e Guilherme Di Curzio (direção de fotografia, som direto, mixagem e finalização).

Live

Dentro da programação, a companhia ainda promove a live “Escutas Populares”, no sábado (17), no mesmo horário e canal. Integrantes do elenco receberão a mestra Neide Palumbo, contadora de causos caiçaras. Professora aposentada, é nascida e criada em São Sebastião, tendo lecionado desde cedo em comunidades então isoladas da Costa Sul, convivendo diariamente com os costumes e linguajar típicos, os quais absorveu e transformou em suas histórias, os causos caiçaras. Ele fala sobre as manifestações caiçaras, seus próprios saberes e fazeres e também acerca do modo como segue produzindo, resistindo e transmitindo o legado adiante.

As atividades online em São Sebastião encerram o projeto da Cia. Cênica contemplado no Edital 02/2019 do ProAC que previa um conjunto de ações presenciais e por conta da pandemia foi transportado para o ambiente virtual. A programação envolve 10 cidades paulistas, com exibição do espetáculo e do documentário, realização de oficinas e lives sobre cultura popular, conforme o município.

“Oi Lá, Inezita” estreou em 2018, depois de o grupo ter se debruçado durante quatro meses sobre a vida e obra da artista. A montagem foi realizada através do edital de Montagens Inéditas do Sesi-SP e tem versões para o palco e rua. O registro audiovisual transmitido nas sessões foi captado antes da pandemia, com edição e sonorização realizadas especialmente para o online.

Sobre a Cia. Cênica

Coletivo teatral fundado em 2007, a Cia. Cênica conta atualmente com vinte e dois integrantes e dez espetáculos em seu repertório. Ao longo de sua trajetória, sua pesquisa continuada é pautada no teatro popular, na dramaturgia autoral, na música ao vivo enquanto elemento dramatúrgico e na ocupação de ruas e espaços alternativos, para além de espaços convencionais.

A Cia. também mantém, em sua sede, o projeto Território Cênico, voltado à pesquisa e à formação artístico-cultural, e realiza, desde 2014, a Mostra Cênica Resistências, com sua quarta edição realizada em 2021, a primeira virtual.

SINOPSE

“Oi Lá, Inezita” traz a história de uma violeira curiosa que, subvertendo a lógica do mundo ao acreditar que não há um lugar definitivo para as coisas, dá início a suas viagens pelas riquezas, reinvenções e criatividades do Brasil. Com música, dança e poesia, afloram em cena referências à cultura popular e tradicional brasileira. Inspirada na vida e obra de Inezita Barroso (1925 – 2015), a peça relembra a artista que ficou conhecida nacionalmente por sua voz, viola e pelos sotaques regionais reproduzidos em suas interpretações e em seus outros trabalhos, como no programa Viola, Minha Viola. “Oi Lá, Inezita” é um espetáculo para todas as idades.

FICHA TÉCNICA

Direção e organização dramatúrgica: Fagner Rodrigues. Criação dramatúrgica: elenco e direção. Elenco: Diego Guirado, Fabiano Amigucci, Glauco Garcia, Jaqueline Cardoso, Márcia Morelli e Simone Moerdaui. Direção musical e preparação vocal: Babaya Morais e Everton Gennari. Arranjos musicais: Diego Guirado. Cenário: Leonardo Bauab. Figurinos: Adbailson Cuba. Maquiagem: Fabiano Amigucci. Iluminação: Luis Fernando Lopes. Orientação dramatúrgica: Marcelo Romagnoli. Preparação corporal e coreografia: Andrea Capelli. Produção executiva: Cássia Heleno e Vanessa Palmieri. Orientação pedagógica: Clara Roncati. Costura: Any Cardoso. Fotos: Jorge Etecheber. Design gráfico: Leonardo Bauab. Captação e edição: José Neto Chiacchio. Operação da transmissão: Fabiano Amigucci. Assessoria de imprensa: Graziela Delalibera. Produção original: SESI-SP. Produção: Cia Cênica. Duração: 70 minutos. Classificação: Livre

SERVIÇO:

Espetáculo virtual ‘Oi Lá, Inezita’ e documentário ‘Oi Lá, Inezita – Por Trás da Cena’

Quando: 16/7, sexta, 20h

Gratuito. Não é necessário retirar ingresso.

Exibição pelo canal do Circo Navegador (www.youtube.com/circonavegador)

Live Escutas Populares, com participação da mestra Neide Palumbo, contadora de causos caiçaras

Quando: 17/7, sábado, 20h

Gratuito. Não é necessário retirar ingresso.

Exibição pelo canal do Circo Navegador (www.youtube.com/circonavegador)

Parceria: Circo Navegador

Mais informações: instagram.com/ciacenica ou fb.com/ciacenica

Teaser do espetáculo: https://www.youtube.com/watch?v=ppseVk0pM60