Tribunal reprova contas dos ex-prefeitos Márcio Tenório e Gracinha por diversas irregularidades em 2019

Tribunal reprova contas dos ex-prefeitos Márcio Tenório e Gracinha por diversas irregularidades em 2019

Gastos exorbitantes com eventos, desapropriações de imóveis duvidosas, falta de investimento em saúde, educação e saneamento básico foram alguns dos itens elencados pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo para “dar pau” na gestão de 2019 da Prefeitura de Ilhabela, sob responsabilidade dos ex-prefeitos Márcio Tenório e Maria das Graças, a Gracinha.

Além desses pontos elencados, os desembargadores do Tribunal de Contas também apontaram graves erros na concessão do programa de Bolsas de Estudos. Um inquérito policial investiga dezenas de famílias e estudantes que receberam o benefício em desconformidade com a Lei.

A decisão da Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, em sessão realizada em 23 de novembro de 2021, pelo voto dos Conselheiros Edgard Camargo Rodrigues, Relator, Antonio Roque Citadini, Presidente, e Sidney Estanislau Beraldo decidiu emitir parecer prévio desfavorável às contas anuais de Márcio Tenório é Gracinha Ferreira, então chefes do Poder Executivo, advertidos em diversas oportunidades.

Preocupados com a segurança de alunos da rede pública, pacientes da área da Saúde e os profissionais das respectivas pastas, o Tribunal de Contas notificou o Comando do Corpo de Bombeiros devido à falta dos Autos de Vistoria em unidades de atendimento da Educação e da Saúde.

Os desembargadores também comunicaram Ministério Público do Estado de São Paulo a respeito de irregularidades relativas ao Programa SOS Trabalho, às admissões funcionais do Centro de Referência Animal; às contratações de serviços de consultoria para reestruturação funcional (Reforma Administrativa), além dos gastos milionários com desapropriações.

Agora o processo deverá ser remetido à Câmara Municipal de Ilhabela e caberá aos vereadores do arquipélago confirmar a decisão do Tribunal de Contas e tornar Márcio Tenório e Gracinha fichas-suja, ou derrubar o parecer e “livrar a cara” dos políticos.

O processo eletrônico ficará disponível aos interessados para vista a partir do dia 10 de janeiro de 2022, independentemente de requerimento, mediante cadastro no sistema.